Pesquisar este blog

quinta-feira, 17 de maio de 2007

Brevê (Anibal Beça )

Para o Dr. Leonardo Cavalcante


Hoje caminho por um céu no chão
Desabados do azul meus pés são nuvens
Manso me assomo
sombra semeada
Sequer o rumor rápido rasteja


Passos se elevam pássaros implumes
Nervos são grãos
colhidos de arrepios


Ainda sinto fagulhas
tartamudas
choques intermitentes
circulando


Granizo em garoa
rega violetas
roxas sem tato
caminho em curto circuito


Meus pássaros de longo curso
procuram plumas para a fuga do ninho


Asas pra que vos quero?
/////