Pesquisar este blog

sábado, 11 de abril de 2009

Interminável (Inocêncio de Melo Filho)
















Para Joyce Mesquita


Colho metáforas nos teus olhos


Deixo-as cair no solo


Dos nossos sentimentos


Para que nada se perca


Para que tudo se transforme


Numa interminável colheita

/////