Pesquisar este blog

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Quero do nada... (Pedro Du Bois)



Quero do nada o barulho das coisas
silêncio em que envolvo a noite
onde sombras apresentam tormentas
cães imóveis nas beiradas das casas
zelam o sono dos donos espiam o que quero:

ínfima parte repartida
antes da aurora e do acordar da amante
corpo sobre a cama imensa de vazios
meus pobres pedaços
vontade ânsia angústia e morte recolhidas

nada e tudo rodeado em vida
recolhida nos desvãos das luas novas
escuridão em que os espíritos tateiam as paredes
corpos roçam vontades
mães sobressaltadas na perdição dos sonhos.

/////