Pesquisar este blog

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

velho/ano/novo (Silmar Bohrer)


Vai-se o trinta e um
dezembrino.


Dias risonhos.


Mechas de vidas
flores
louvores
amores.


Pechas de sonhos.


Ilusões perdidas
dissabores
desamores
desalentos.


Como será
o dois mil e onze teatino ?


Cabe ao destino...


311210
/////