Pesquisar este blog

segunda-feira, 21 de março de 2011

Enquanto... (Clauder Arcanjo)




Enquanto o sono não vinha,
a insônia azunhava a porta.
Enquanto não surgia o dia,
a noite reinvadia a aorta.
Enquanto o poema não via,
a palavra enterrava-se, morta.


_________
aclauder@uol.com.br

/////