Pesquisar este blog

segunda-feira, 21 de março de 2011

Quero assim (Carlos Nóbrega)




Quero assim o meu tempo de viver
poroso e pulsante
com o mistério e a claridade meio a meio
Um olhar de soslaio sobre um seio
outro olhar com a piedade que há em maio;
Quero-o assim para que, após,
quando o meu tempo estiver vencido
tenha sido como se fora escrito
por José Maria Eça de Queiroz.
/////