Pesquisar este blog

sábado, 30 de julho de 2011

Estrelas e corujas (Nara Rios)

(Boa Noite, Corujas by Willian-Ramos)

Estrelas.
Brilham tão,
tão longe,
inalcançáveis,
inexplicáveis,
vivem por tanto,
tanto tempo.
Morrem violentamente, lindamente,
corajosamente, e
deixam sua luz, que ainda ilumina por tanto,
tanto tempo.


Corujas.
Escolhem à noite,
Vivem no alto, no submundo.
Tão... subversivas.
Mantém os olhos abertos, arregalados,
matam, destroçam tão,
tão vigorosamente suas presas.
E continuam calmas, leves, livres,
pairando sobre as cidades,
vivendo sob as igrejas,
enquanto todos dormem.


Estrelas e corujas,
vida e morte,
tudo o que somos.
/////