Pesquisar este blog

domingo, 9 de outubro de 2011

A rede (Carlos Nóbrega)




E pende a rede do armador
embrulhada sobre si
fruta farta furta-cor
como um fardo de sonhar,
uma jaca de dormir.
/////