Pesquisar este blog

sábado, 24 de dezembro de 2011

Sonhos do Natal e Ano Novo (Francisco Miguel de Moura)




Não se pense o Natal maior do que é:
Um dia, uma noite, uma festa ou a recordação.
Jesus chegou dois mil anos antes
Mas veio o Papai Noel atrapalhar.
Tudo é dinheiro,
Até o tempo que sofremos,
O dia branco e a noite só,
O minuto que amamos,
A eternidade que choramos
E a morte que nos leva.


Todo dia é um dia novo,
Não depende do Natal, nem da Missa do Galo,
Não depende da mudança do calendário.


Quando nele se pensa, já mudou,
Quando se vai ao banheiro, já mudou...


O tempo nos governa em altos juros
De suor, sangue e salário.


Natal, Ano Novo passaram e ninguém não viu...
Tudo é tão veloz!
– Antes de chegar, quem sabe o que novo?


Todos os sonhos morrem no seco,
Sem chegada, sem saída, sem beco.


Teresina, 23/12/2011
/////