Pesquisar este blog

domingo, 8 de janeiro de 2012

Parênteses (Pedro Du Bois)




ser a vida entre parênteses
na explicação dos teores ocultos
do desplante: mentir explicações
de contados elementos na imagem
modulada no limite do esgarçamento:
conta apresentada em favores;
desligar o som e explicar o silêncio
do quarto entreaberto em atos.
O sentido do rosto contra o espelho
melancólico das imagens. Texto
tosco das palavras sem sentido.


/////