Pesquisar este blog

segunda-feira, 5 de março de 2012

A noite (Teresinka Pereira)


 
Todos falamos do tempo
e queremos nos esquecer
que a madrugada
é irreversível.


Quem sabe se o verso
que desconhece o calendário
e ignora o tique-taque do relógio
pode desafiar a noite
e transpor a viagem dos dias
sem medo da escuridão,
sem medo do pecado,
certificando-se em cada minuto
que vivemos o escolhido
e único paraíso do amor?

/////