Pesquisar este blog

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Padaria (Carlos Nóbrega)










Reencontramo-nos na fila do pão
quase todos de braços cruzados

(esses braços cruzados
que existem nas filas do pão
por causa da fila,
dos restos de sono
e do friozinho da manhã).

Nos damos bom-dia
relembrados vagamente da nossa condição
de estarmos sempre em uma fila:
Da caixa, daqui a pouco,
na do trânsito, da bilheteria, do hospital,
– Inconscientemente expectantes
na fila do destino.
/////