Pesquisar este blog

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Mágoas (Carlúcio Bicudo)













Oh! Oceano imenso do prazer
Afogue-me todas as mágoas do meu peito.
Lance sobre mim as ondas douradas
Que por veemência peço acalento.

Ressuscite a minha esperança.
Dispa-me de toda amargura.
Esta demência que pulsa... pulsa...
Tédio, que definha solitário.

Oh! Imagem sofrida.
Enfeitiçada pela inocência.
Que o sopro suave do mar
Traga-lhe de volta o sorriso.

/////