Pesquisar este blog

sábado, 26 de janeiro de 2013

O Homem Desoriental - VI (Mariel Reis)












Não, não gaste apenas com palavras
A sua adorável língua,
Não a utilize para o escarnecimento alheio
Não se sirva dela para ofensa
É para o beijo o seu melhor proveito.
Não, não arruíne seus ouvidos
Com as maledicências,
Nem os esgotem as discussões enfaradas
Orna-os com pérolas
É para a confissão de amor seu melhor proveito.
Não, não se sirva dos seus olhos
Para mirar apenas os desertos,
Embora seja incerto o destino
Que os homens têm a cumprir
Avista a paisagem amorosa
Contemplar o ser amado é o seu melhor proveito.
Não, não gaste apenas com palavras
A sua adorável língua,
Ó Allah, abençoa-me com a sorte
Conduz-me para a solução do enigma
Antes que o amor me encaminhe para a morte.

/////