Pesquisar este blog

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

De meu sol nado ao vário ocaso nosso – IV (Nilto Maciel)



"cidades e mundos imaginários"


Não tenho feito quase nada, nestes primeiros dias de fevereiro, a não ser revisar meus “gregotins de desaprendiz”. Deixei de lado o novo romance (ainda no capítulo II), um conto em formação e a leitura das obras recebidas nos recentes dias.
No final da tarde de ontem dei por concluída a primeira (e mais penosa) tarefa e enviei ao editor Roberto Schmitt-Prym uma cópia do calhamaço. Este ano deverá ser repleto de publicações minhas: A fina areia das dunas (contos), vencedor do edital do Estado do Ceará no ano passado (ainda sem editora); Como me tornei imortal (crônicas da vida literária), pelo Armazém da Cultura (Fortaleza); e Gregotins de desaprendiz (artigos de crítica literária), pela Editora Bestiário (Porto Alegre).
É minha intenção voltar de imediato ao conto. A seguir, me devotar à leitura dos compêndios aos quais dedicarei a primeira das três crônicas programadas e, num terceiro momento, rabiscar mais um capítulo do romance. À noite fiz alguma arrumação no conto. Dei mais vida ao narrador, arranjei-lhe nome, sobrenome, profissão, moradia, e... (noutro dia darei outras informações). As crônicas deverão ficar assim organizadas: 1ª – livros de Alexandre Brandão: Contos de homem (Rio de Janeiro, 1995), Estão todos aqui (Rio de Janeiro, 2005) e A câmera e a pena (Rio de Janeiro, 2009); Carlos Nejar: Um homem do pampa (Porto Alegre, 2012) e Oleg Almeida: Memórias dum hiperbóreo (Rio de Janeiro, 2008) e Quarta-feira de cinzas e outros poemas (Rio de Janeiro, 2011); 2ª – livros de Patrícia Tenório: O major: eterno é o espírito (Recife, 2005); As joaninhas não mentem (Rio de Janeiro, 2006); Grãos (Rio de Janeiro, 2007); A mulher pela metade (Rio de Janeiro, 2009); Diálogos (Rio de Janeiro, 2010); D’Agostinho (Rio de Janeiro, 2010); e Como se Ícaro falasse (Mossoró, 2012); 3ª – livro de Salomão Sousa: Vagem de vidro (Brasília: Thesaurus, 2013).
Em meio a tudo isso, leio e reviso poemas, crônicas, contos e artigos que recebo para divulgação no blogue. E dou alô aos amigos e leitores mais dispostos a mandar bilhetes (mensagens) pela Internet. Principalmente aos mais afáveis ou inclinados a perder tempo comigo: Ádlei de Carvalho, Alberto Bresciani, Carlos Vazconcelos, Francisco Miguel de Moura, João Carlos Taveira, Luciano Bonfim, Pedro Du Bois, Ronaldo Cagiano, Salomão Sousa, Webston Moura e outros (desculpem a omissão de tantos nomes).
 Nas horas vagas, faço refeições, tomo banho, vou ao banco, ao supermercado, à padaria, à farmácia, ao médico, durmo, assisto a jogos de futebol e filmes pela televisão, ouço música e sonho com impressos novos e velhos, mulheres jovens e antigas, cidades e mundos imaginários, viagens intermináveis, infinitos e eternidades.
(7/fevereiro)

/////