Pesquisar este blog

domingo, 7 de abril de 2013

Meteoros (Teresinka Pereira)



 






Nós somos meteoros
infinitamente pequenos,
frágeis, que na terra,
extraviados,
tomamos forma
em carne e osso.
Mais valiosos que o ouro,
o cristal ou a rosa.
Viemos do céu
e algum dia, embora
enterrados na tumba,
regressaremos
ao universo, outra vez
fulgurantes e poderosos
como reconstruídos
meteoros.

/////