Pesquisar este blog

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Estado gozoso (Carlos Vazconcelos)

                                   (Escritor Carlos Vazconcelos, ladeado por Dideus Sales e Luciano Bonfim)

Nilto,
Agradeço o envio do seu Como me Tornei Imortal – Crônicas da Vida Literária.
Li quase tudo de uma esticada.
Crônicas adoçadas com ironia e apimentadas de humor.

Li-as em estado gozoso.
Tive até uma crise de riso com a frase “Prefiro morrer analfabeto a deixar um filósofo amargurado.” (p. 120).
Esses risos gratuitos que nos assaltam.
Visualizei muitas daquelas cenas e daqueles lustrosos personagens.

Senti saudade do Manoel Bulcão, senti nostalgia dessas noites ganhas por nos perdermos em literatura e convescotes.
Até me perguntei: Por que nos afugentamos, Nilto, se não podemos afugentar a puerilidade gostosa dessas noites que viram crônicas?
Digo que gostei. Melhor: Gostei muito.

Acrescento que a edição está um primor, dá gosto tê-la nas mãos.
Abraço.
Carlos Vazconcelos

/////