Pesquisar este blog

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Noite (Teresinka Pereira)















Começo a viver
cada noite, esperando
olvidar as tormentas
do dia.
Em alguma parte do mundo
sei que alguém traspassa 
o tempo com um vendaval
igual ao meu.
Eu só queria dar-lhe
minha mão companheira
nesta hora em que as sombras
ameaçam o próprio verso.
Mas escrevo.

/////