Pesquisar este blog

domingo, 24 de novembro de 2013

Pão (Clauder Arcanjo)




 “A prosperidade, assim como a depressão, também cria as suas filas de pão.”
(E. B. White, em Aqui está Nova York)

Migrara para a grande cidade em busca da riqueza. Mas, veio a depressão, e tudo — sonhos, esperança e vagas — foi para o ralo, na correnteza da crise.
Hoje, a metrópole, feericamente iluminada, palpita. As manchetes dos jornais, em letras graúdas e escuras, anunciam o boom do crescimento — sonhos, esperança e vagas a desfilarem pelas ruas e avenidas. No caso de Silveirinha, na longa fila do pão, restou-lhe tão somente a crise, renhida crise, da prosperidade.

/////