Pesquisar este blog

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Cartomante (Simone Pessoa)

simoneps@fortalnet.com.br



Tenho uma amiga que não passa sem consultar a cartomante. Visita a vidente toda vez que está com algum dilema ou precisa tomar decisão importante em sua vida. E como sempre acontece, ela fica satisfeitíssima. A cartomante adivinha tudo o que está acontecendo com minha amiga e ainda prevê seu futuro. Entusiasta, minha amiga não se cansa de decantar os poderes sobrenaturais da vidente. E, na esperança de me cooptar como cliente da extraordinária guru, me conta detalhes de suas consultas.

Você acredita que ela previu um problema que eu tinha na mama? Ela anteviu uma viagem que farei e já disse que um de meus filhos vai morar uns tempos no exterior. Disse que eu teria de fazer uma cirurgia, mas não seria nada grave e que daria tudo certo. Afirmou que eu iria construir algo ou faria uma reforma em casa e, ainda, que eu passaria por mudanças no trabalho. E o mais importante, viu que eu enfrentaria uma crise no casamento, mas que eu e meu marido iríamos superar. Finalmente, vaticinou que a aposentadoria estaria se aproximando, mas que, depois de aposentada, eu voltaria a me ocupar em outra atividade.

Se identificou, leitora, com essas previsões? Então, vejamos. Uma mulher do perfil de minha amiga, meia idade, bonita, por certo é ou já foi casada. Quem é ou foi casada, na esmagadora maioria, passa, passou ou passará por crises no relacionamento com o parceiro. Os filhos, consequência natural de mulheres que se acasalam, crescem e ganham o mundo. Quem tem carro semi-novo e condições de pagar a cartomante, pode patrocinar boas escolas para os filhos, o que vem a favorecer a probabilidade de um deles conseguir uma bolsa de estudos ou trabalhar no exterior ou mesmo fazer uma viagem a passeio. Foi mulher, tem algum achado na mama, seja um nódulo, uma calcificação ou outra anormalidade. Depois dos 40, não conheço mulher que não tenha alguma queixa dessa natureza. Aposentadoria é um sonho de quem muito trabalhou, mas ficar desocupada hoje em dia é uma porta aberta para depressão. Assim, a perspectiva de buscar uma nova ocupação pós-aposentadoria torna-se um bom presságio.

Mas, minha amiga vive a me instigar para que eu visite a tal vidente. Vá lá e você ficará impressionada, sugere empolgada. Só não aceito sua provocação porque seria cinismo de minha parte. Teria que fingir crença e ingenuidade, e francamente, não tenho essas virtudes. Prefiro conhecer a cartomante por meio de minha amiga. Aliás, já a conheço o bastante para concluir que ela é sensível, perspicaz, inteligente e faz minha amiga feliz, qualidades que merecem minha consideração. A propósito, leitor, se você precisar de uma boa cartomante, recomendo a da minha amiga.
/////