Pesquisar este blog

O Editor




Nasceu em Baturité, Ceará, em 1945. Ingressou na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará em 70. Criou, em 76, com outros escritores, a revista O Saco. Mudou-se para Brasília em 77, tendo trabalhado na Câmara dos Deputados, Supremo Tribunal Federal e Tribunal de Justiça do DF. Regressou a Fortaleza em 2002. Editou a revista Literatura, de 1992 a 2008.

Obteve primeiro lugar em alguns concursos literários nacionais e estaduais: Secretaria de Cultura e Desporto do Ceará, 1981, com o livro de contos Tempos de Mula Preta; Secretaria de Cultura e Desporto do Ceará, 1986, com o livro de contos Punhalzinho Cravado de Ódio; “Brasília de Literatura”, 90, categoria romance nacional, promovido pelo Governo do Distrito Federal, com A Última Noite de Helena; “Graciliano Ramos”, 92/93, categoria romance nacional, promovido pelo Governo do Estado de Alagoas, com Os Luzeiros do Mundo; “Cruz e Sousa”, 96, categoria romance nacional, promovido pelo Governo do Estado de Santa Catarina, com A Rosa Gótica; VI Prêmio Literário Cidade de Fortaleza, 1996, Fundação Cultural de Fortaleza, CE, com o conto “Apontamentos Para Um Ensaio”; “Bolsa Brasília de Produção Literária”, 98, categoria conto, com o livro Pescoço de Girafa na Poeira; "Eça de Queiroz", 99, categoria novela, União Brasileira de Escritores, Rio de Janeiro, com o livro Vasto Abismo.

Organizou, com Glauco Mattoso, Queda de BraçoUma Antologia do Conto Marginal (1977). Participa de diversas coletâneas, entre elas Quartas Histórias – Contos Baseados em Narrativas de Guimarães Rosa, org. por Rinaldo de Fernandes ; 15 Cuentos Brasileros/15 Contos Brasileiros, edición bilingüe español-portugués, org. por Nelson de Oliveira e tradução de Federico Lavezzo; e Capitu Mandou Flores, org. por Rinaldo de Fernandes.

Tem contos e poemas publicados em esperanto, espanhol, italiano e francês. O Cabra que Virou Bode foi transposto para a tela (vídeo), pelo cineasta Clébio Ribeiro, em 1993. Seus livros estão publicados por pequenas editoras de Fortaleza, São Paulo, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Florianópolis, Brasília e Campinas.


Livros publicados:

Itinerário, contos, 1.ª ed. 1974, ed. do Autor, Fortaleza, CE; 2.ª ed. 1990, João Scortecci Editora, São Paulo, SP.

Tempos de Mula Preta, contos, 1.ª ed. 1981, Secretaria da Cultura do Ceará; 2.ª ed. 2000, Papel Virtual Editora, Rio de Janeiro, RJ.

A Guerra da Donzela, novela, l.ª ed. 1982, 2.ª ed. 1984, 3.ªed. 1985, Editora Mercado Aberto, Porto Alegre, RS.

Punhalzinho Cravado de Ódio, contos, 1986, Secretaria da Cultura do Ceará.

Estaca Zero, romance, 1987, Edicon, São Paulo, SP.

Os Guerreiros de Monte-Mor, romance, 1988, Editora Contexto, São Paulo, SP.

O Cabra que Virou Bode, romance, 1.ª ed. 1991, 2.ª ed. 1992, 3.ª ed. 1995, 4.ª ed. 1996, Editora Atual, São Paulo, SP.

As Insolentes Patas do Cão, contos, 1991, João Scortecci Editora, São Paulo, SP.

Os Varões de Palma, romance, 1994, Editora Códice, Brasília.

Navegador, poemas, 1996, Editora Códice, Brasília.

Babel, contos, 1997, Editora Códice, Brasília.

A Rosa Gótica, romance, 1.ª ed. 1997, Fundação Catarinense de Cultura, Florianópolis, SC (Prêmio Cruz e Sousa, 1996), 2.ª ed. 2002, Thesaurus Editora, Brasília, DF.

Vasto Abismo, novelas, 1998, Ed. Códice, Brasília.

Pescoço de Girafa na Poeira, contos, 1999, Secretaria de Cultura do Distrito Federal/Bárbara Bela Editora Gráfica, Brasília.

A Última Noite de Helena, romance, 2003. Editora Komedi, Campinas, SP.

Os Luzeiros do Mundo, romance, 2005. Editora Códice, Fortaleza, CE.

Panorama do Conto Cearense, ensaio, 2005. Editora Códice, Fortaleza, CE.

A Leste da Morte, contos, 2006. Editora Bestiário, Porto Alegre, RS.

Carnavalha, romance, 2007. Bestiário, Porto Alegre, RS.

Contistas do Ceará: D’A Quinzena ao Caos Portátil, ensaio, 2008. Imprece, Fortaleza, CE.

Contos reunidos (volume I) – reunindo Itinerário, Tempos de mula preta e Punhalzinho cravado de ódio - 2009. Ed. Bestiário, Porto Alegre, RS.

Contos reunidos (volume II) – reunindo As insolentes patas do cão, Babel e Pescoço de girafa na poeira – 2010. Ed. Bestiário, Porto Alegre, RS.



PARTICIPAÇÃO EM ANTOLOGIAS

Queda de Braço: Uma Antologia do Conto Marginal, seleção de Glauco Mattoso e Nilto Maciel. Clube dos Amigos do Marsaninho, Rio de Janeiro e Fortaleza, 1977. Contos: “As Fantásticas Narrações das Meninas do São Francisco” e “Sururus no Lupanar”.

Conto Candango, coordenação de Salomão Sousa. Coordenada Editora de Brasília, 1980. Conto: “As Pequenas Testemunhas”.

Horas Vagas (Coletânea 2), organizada por Joanyr de Oliveira. Coleção Machado de Assis, volume 42, Contos, Senado Federal, Brasília, 1981. Conto: “Detalhes Interessantes da Vida de Umzim”.

O Prazer da Leitura, organizada por Jacinto Guerra, Ronaldo Cagiano, Nilce Coutinho e Cláudia Barbosa. Editora Thesaurus, Brasília, 1997. Conto: “Ícaro”.

Almanaque de Contos Cearenses, organizado por Elisangela Matos, Pedro Rodrigues Salgueiro e Tércia Montenegro. Edições Bagaço, Recife, PE, 1997. Conto: “Apontamentos para um Ensaio”.

Poesia de Brasília, organizada por Joanyr de Oliveira. Livraria Sette Letras, Rio de Janeiro, 1998. Poemas: “Odisséia Interior”, “Oferenda” e “Nem todo amor...”

Poesía de Brasil – volumen 1, organizada por Aricy Curvello e traduzida para o espanhol por Gabriel Solis. Edição Proyecto Cultural Sur/Brasil, Bento Gonçalves, RS, 2000. Poemas: “Calvario”, “De Desapariciones y de Ruinas”, “Francisca” e “Arco Iris”.

Reflexos da Poesia Contemporânea do Brasil, França, Itália e Portugal, organizada por Jean Paul Mestas. Universitária Editora, Lisboa, Portugal, 2000. Edição em francês e português. Poemas: “Lutin”/ “Duende”, “Avec les pieds par terre” / “Com os pés no chão”, “Auroral” / “Amanhança”, “Pro-phétique” / “Prof-ética”.

Antologia de Haicais Brasileiros, organizada por Napoleão Valadares. André Quicé Editor, Brasília, 2003.

Antologia de Contos Cearenses, organizada por Túlio Monteiro. Coleção Terra da Luz, tomo I, Fundação de Cultura, Esporte e Turismo de Fortaleza, 2004. Conto: “Casa Mal-assombrada”.

Antologia do Conto Brasiliense, seleção e organização por Ronaldo Cagiano. Projecto Editorial, Brasília, 2004. Conto: “Aníbal e os Livros”.

Quartas Histórias – Contos Baseados em Narrativas de Guimarães Rosa, org. por Rinaldo de Fernandes (Ed. Garamond, Rio de Janeiro, 2006).

15 Cuentos Brasileros/15 Contos Brasileiros, edición bilingüe español-portugués, org. por Nelson de Oliveira e tradução de Federico Lavezzo (Córdoba, Argentina, Editorial Comunicarte, 2007).

Capitu Mandou Flores, org. por Rinaldo de Fernandes (Geração Editorial, São Paulo, 2008).



BIBLIOGRAFIA SOBRE NILTO MACIEL

(estudos e referências em livros)


AZEVEDO, Sânzio de. “Os Contos de Nilto Maciel”, in Novos Ensaios de Literatura Cearense, Casa de José de Alencar, Universidade Federal do Ceará, 1992.

_______________ Literatura Cearense, Academia Cearense de Letras, Fortaleza, CE, 1976.

BARBALHO, Alexandre. Cultura e Imprensa Alternativa: a Revista de Cultura O Saco, Editora da Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, CE, 2000.

CAGIANO, Ronaldo. “A Escritura da Magia”, in Prismas, Literatura e Outros Temas, Thesaurus Editora e Fundação Ormeo Junqueira Botelho, Brasília e Cataguases, 1998.

CARVALHO, Francisco. “As Insolentes Patas do Cão”, in Textos & Contextos, Casa de José de Alencar, UFC, Fortaleza, 1995.

______________ “Vasto Abismo”, in Rascunhos e Resenhas, UFC e Casa de José de Alencar, Fortaleza, 2001.

COELHO, Nelly Novaes. Dicionário Crítico da Literatura Infantil e Juvenil Brasileira, 4.ª edição, ver. E ampla., EDUSP, Editora da Universidade de São Paulo, 1995.

COUTINHO, Afrânio (e outros). Enciclopédia de Literatura Brasileira, Fundação de Assistência ao Estudante, Rio de Janeiro, 1990.

______________ A Literatura no Brasil, 3.ª edição, revista e atualizada, José Olympio Editora e Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 1986.

FISCHER, Luis Augusto. “A Guerra da Donzela”, in Guia do Professor, Série Novelas, Ed. Mercado Aberto, Porto Alegre, RS, s/d.

GOMES, Danilo. “Nilto Maciel, voz cearense do conto novo”, in Escritores Brasileiros ao Vivo, vol. 2, Brasília, Ed. Comunicação-INL-MEC, 1980.

GIRÃO, Raimundo (e Maria da Conceição Sousa). Dicionário da Literatura Cearense, Fortaleza, Imprensa Oficial do Ceará, 1987.

HORTA, Anderson Braga. Sob o Signo da Poesia (Literatura em Brasília), Brasília, Ed. Thesaurus/FAC, 3003 (Págs.27/29, 98, 328, 334, 449 e 481).

LIMA, Batista de. “Nilto Maciel e a Guerra de Palma” e “Nilto Maciel e a Estética de um Ritual”, in O Fio e a Meada, Ensaios de Literatura Cearense, Universidade de Fortaleza, 2000.

MACEDO, Dimas. “Uma novela de Nilto Maciel”, in Leitura e Conjuntura, Secretaria de Cultura e Desporto do Ceará, Fortaleza, 1984, 1.ª ed., e UFC/Casa de José de Alencar, Fortaleza, 1995, 2.ª ed. ver. amp.

_____________ “Estaca Zero”, in Ossos do Ofício, Editora Oficina, Fortaleza, 1992.

_____________ “Contos Picarescos e Alegóricos”, in Punhalzinho Cravado de Ódio, Secretaria de Cultura e Desporto, Fortaleza, CE, 1986.

_____________ “Visão e Revisão das Letras Cearenses”, in A Metáfora do Sol, Ed. Oficina, Fortaleza, CE, 1989.

_____________ “Punhalzinho Cravado de Ódio”, in Crítica Imperfeita, Imprensa Universitária da UFC, Fortaleza, CE, 2001.

MONTEIRO, José Lemos. “Prefácio”, in A Guerra da Donzela, Ed. Mercado Aberto, Porto Alegre, RS, 1982.

NASCIMENTO, F.S. “A ficção de Nilto Maciel”, in Apologia de Augusto dos Anjos e outros estudos, Universidade Federal do Ceará, 1990.

PEREIRA, Wilson. A Literatura Brasiliense, Editora Universa, Brasília, 1999.

PINTO, José Alcides. “Tempos de Mula Preta”, in Política da Arte (II) - Ensaios de Crítica Literária, Banco do Nordeste do Brasil, Fortaleza, CE, 1986.

SCHÜLLER, Donaldo. “A Rosa Gótica”, in A Rosa Gótica, Fundação Catarinense de Cultura, Florianópolis, SC, 1997.

TAVEIRA, João Carlos. “A Arquitetura Verbal de Nilto Maciel”, in Vasto Abismo, Ed. Códice, Brasília, 1998.

VALADARES, Napoleão. Dicionário de Escritores de Brasília, André Quicé-Editor, Brasília, 1994.


Contato: niltomacile@uol.com.br