Pesquisar este blog

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Julgamento de uma crônica (Nilto Maciel)




Comentários às minhas fantasias eu os recebo com muita gratidão. Em relação à mais nova delas – “De talento, rugas e torta holandesa” (que nasceu de  observação de um leitor à crônica “O que significa talento?”) – alguns amigos se apressaram e escreveram umas delícias (que estão na parte inferior da postagem do escrito, na parte reservada a apreciações). Foram eles: Carlos Trigueiro (contista e romancista de primeira grandeza), João Carlos Taveira (poeta de alto nível), uma admiradora anônima, W. J. Solha (um dos mais completos artistas da cena brasileira), Clauder Arcanjo (poeta e contista de fina cepa), Pedro Du Bois (um dos bons poetas “novos” – conheço há pouco tempo a sua poesia), Tânia Du Bois (cronista feita de poesia), Angela Schnoor (contista de muitos méritos). Por fora ou em particular (e-mail), recebi outros tantos mimos (também chamados de elogios). Transcrevo alguns:

Solha (de novo): “Ah, Nilto, não tenho muita paciência pra essas novas tecnologias. Se meu parecer não saiu no seu blog, fica, aqui, a sua essência: Que inveja de seu personagem! Caramba, as estórias são verdadeiras? Que inveja tenho de você! Ah, não são? Fica a inveja de sua imaginação!”

Napoleão Valadares (poeta, contista, romancista, dicionarista, etc. da mais alta competência): “Imperador da Crônica, Se Maria Godiva reaparecer por aí, passe para ela outras frases de Guimarães Rosa. Se ela ficar muito encabulada, lasque esta de José de Alencar: "Tudo passa sobre a terra." Abração do seu súdito literário. Napoleão”.

Maria Lindgren (escritora que conheci no site Cronópios): “De Nilto Maciel, sempre ótimo. Maria Lindgren”.

Jorge Tufic (um dos nomes fundamentais da poesia brasileira): “Mestre Maior: Pode também ser um romance (inacabado). Parabéns!”

Regine Limaverde (uma das poetisas que mais ousaram no erotismo), em resposta ao meu convite de leitura (Meus amigos e minhas amigas: Leiam minha crônica nova (assunto: talento; personagens: Maria Godiva, Maristela da Conceição e, secundariamente, dois sujeitos). (...) Aceito comentários, até os mais ferinos. Abraço grande.): “Jamais faria um comentário ferino ao Nilto que nunca comparece às nossas reuniões da ALANE. Gostei muito e até vou propagar esse amor é sede depois de se beber água. De quem é mesmo? Guimarães Rosa? Um beijo, Regine”.

Abel Sidney: “Legal a crônica, Nilto! A turma dos sessentões, amigos seus, excitaram-se pelo motivo errado, creio eu. A excitação está em simplesmente se ter uma Maria Godiva como leitora (atenta, inteligente, prendada). Ou estou sublimando demais?! O restante é imaginação. (...) Abraços. Abel”.

Muitos e muitos outros virão. Enquanto não vêm, observo duas contagens: no dia de hoje (20 de agosto de 2012) foram mais de 350 visitantes, sendo mais de 100 os leitores da crônica.

Obrigado a todos.
/////