Pesquisar este blog

domingo, 16 de setembro de 2012

Esperanças (Teresinka Pereira)





Um momento, por favor!
A noite dorme tranquila:
porque queres devorar
o silêncio do infinito?
Deixa a minha angústia em paz!
Deixa que me proteja
de tuas pérfidas esperanças!


/////