Pesquisar este blog

sábado, 9 de março de 2013

Cordeiro come lobo (Clodomir Monteiro)











Cordeiro come lobo  [1]
no dia da mulher
Ao depreda dor João Werner:
Em 8.3.13
quem  cordeiro de quem
se cada lobo  vem
sabe a fome consome
conforme nome  tem

online fim de linha
tiro eco poema
como errado se aninha
verso sim desalinha

eco beleza não
convenção telecida
home fome sem nome
corpo morde seu tempo

sobre vive a fêmea
dor instinto extinto
cheira língua e tato
dente água ao prato

imersão pós instinto
surpresa assa palavra
deixa ladra de pato
carne preda poesia 



Mulher mulherais, melhor radicais

melhor murmúrio que onda do mar
fofa agitada formando maré
crista da onda com vida mulher
cavada espumante caldo cultura

mó moedura movendo o poder
frita calada na areia em pé
no dia a dia do seu mulhermar
sussurra juras transpira prazer

melhor deixar comandar esta praia
quem dela faz fluidez de ternura
fazer leque mãe em tubo da vida
ao nos levar em seu tour de manobras

seja aqui ou nu Sunset Beach
melhor seguir bateria fervura
não marolar pipocar merrequinha
mulher mulherais melhor radicais

Do dia internaconal da mulher
8.3.2013


[1] Convenção cordeiro e lobos. Todos os signos conversam entre si