Pesquisar este blog

domingo, 4 de dezembro de 2011

Quadrinhas de Silmar Bohrer




Porque o sábado é de esbaldar-se
hoje eu me esbaldo no verso,
horas boas de abeberar-se
nas planuras do universo.


Os sabiás comedores de frutas
voltaram aos muitos lares
com suas cantorias batutas
embevecendo nossos olhares.


As tenebrosas tardinhas
com chuvas na invernia
revestem-se de nostalgia
até mesmo nas entrelinhas.


Céus azuis de brigadeiro.
Calendas de junho. Outono.
O pensar nada ordeiro.
Eu sem versos. Abandono.
/////